NewsfeaturesFILIPINAS: SOCIEDADE E REVOLUÇÃO

FILIPINAS: SOCIEDADE E REVOLUÇÃO

-

FILIPINAS: SOCIEDADE E REVOLUÇÃO

Desde o início dos trabalhos da União Reconstrução Comunista, nos esforçamos no trabalho de solidariedade à luta do povo filipino, que trava uma guerra popular dirigida pelo Partido Comunista das Filipinas desde o final da década de 60. O NOVACULTURA.info publica frequentemente notícias atualizadas sobre o prosseguimento da luta revolu-cionária nas Filipinas baseando-se de forma clara nos princípios do internacionalismo proletário e da solidariedade internacional anti-imperialista. Além de já termos escritos artigos na Revista Nova Cultura e realizado seminários sobre a Revolução Filipina.

No ano passado, demos mais um passo neste trabalho ao publicar o livro Filipinas: Sociedade e Revolução, do professor Jose Maria Sison, presidente-fundador do Partido Comunista das Filipinas, do Novo Exército Popular e da Frente Democrática Nacional. A clássica obra Jose Maria Sison trata-se da tentativa de apresentar, de forma mais profunda e do ponto de vista do marxismo-leninismo-Pensamento Mao Tsé-tung, os principais pontos sobre a história das Filipinas, os problemas básicos do povo filipino, a estrutura social dominante, as estratégias e táticas de luta do povo filipino e, por fim, a lógica por trás da solução revolucionária – que é a revolução democrático-popular. O livro pode ser considerado uma cartilha, e pode ser estudado por todos aqueles interessados em conhecer a verdade sobre as Filipinas e na luta dos verdadeiros interesses nacionais e democráticos de todo o povo filipino.

Disponibilizamos para download o pdf de mais uma importante obra do marxismo-leninismo-Pensamento Mao Tsé-tung

www.novacultura.info/filipinas-sociedaderevolucao

PREFÁCIO À EDIÇÃO BRASILEIRA

Estou profundamente honrado e agradecido pelo trabalho reali­zado pela União Reconstrução Comunista em traduzir e publicar meu livro Filipinas: Sociedade e Revolução para o português, com o fim de benefi­ciar as massas laboriosas de operários e camponeses, bem como setores impor­tan­tes tais como a juventude, mulheres, trabalhadores e intelectu­ais em geral. Em minha função, como Presidente do Comitê Central do Partido Comunista das Filipinas (PCF), escrevi este livro em 1969 utili­zando o nome de guerra Amado Guerrero. Desde então, tal obra tem servido como documento edu­cacional básico para os quadros e mem­bros do PCF, para os comandantes e guerrilheiros do Novo Exér­cito Popular e ativistas das organizações de massas legais e clandestinas.

O livro abriu caminhos e inspirou o povo filipino aos milhões para in­gressar no PCF, no NEP, na Frente Democrática Nacional das Filipinas (NDFP) e nas organizações de massas, bem como para apoiar órgãos do poder político do governo democrático-popular. Filipinas: Sociedade e Revolução cumpriu o papel em construir as forças revolucioná­rias e o movimento de massas. Para espalhar a sua influência entre as mas­sas, o livro foi traduzido e publicado nos diversos idiomas falados nas Filipinas, bem como em línguas estrangei­ras.

Neste livro, busco aplicar a teoria do marxismo-leninismo-mao­ísmo e tomar o ponto de vista e método de análise proletários. A estrutura do livro é bem simples: o Capítulo um trata da história filipina em seus principais períodos até os tempos atuais. O Capítulo Dois apre­senta os problemas básicos do povo filipino, que são o imperialismo, o feuda­lismo e o capitalismo burocrático. No Capítulo Três, trata-se de ex­plicar a re­volução democrático-popular (sob a direção da classe operá­ria com uma perspectiva socialista) como a solução para os problemas anterior­mente citados.

Há bastante em comum entre as Filipinas e o Brasil no que diz res­peito à história e a realidade atual de ambos os países. O povo brasi­leiro tem estado sujeito à opressão e exploração do colonialismo e do imperia­lismo com a assistência das classes reacionárias locais, e segue sendo afligido pelos três grandes males do imperialismo, do feudalismo e do capitalismo burocrático. Para conquistar sua libertação nacional e social, o povo brasileiro deve conquistar a batalha pela democracia e ter o socialismo como perspectiva. A tarefa chave é a tomada do poder político, a derrocada da máquina burocrática e militar do Estado burguês e o estabelecimento da ditadura do proletariado.

Espero que a publicação da edição brasileira de Filipinas: Sociedade e Revolução possa ajudar os camaradas brasileiros e as massas populares a fazer a análise concreta da situação concreta do Brasil, determinar o caráter bá­sico da sociedade brasileira e o correspondente caráter da Revolução Brasileira em nossa época, bem como a reconstruir o partido revolucio­ná­rio do proletariado e de outras forças patrióticas e progressistas para que se possa deflagrar todas as formas possíveis e necessárias de lutas de massas revolucionárias.

O Brasil se encontra atualmente em uma crise profunda devido a causas internas assim como por conta de fatores externos gerados pela crise de todo o sistema capitalista mundial. O Golpe de Estado de ex­trema-direita deflagrado em 2016 levou ao agravamento da crise socio­e­co­nô­mica e política no Brasil. É relevante considerar como melhor pode avançar a Revolução Brasileira nesta época de fracasso escancarado das políticas neoliberais, de intensificação da crise e em que as amplas massas do povo que sofrem com o aumento da exploração e da opressão devem lutar para conquistar a libertação nacional, a democracia e o socialismo.

Aproveito esta oportunidade para agradecer à URC pela sua coope­ra­ção com as forças revolucionárias filipinas sob os princípios do internacionalismo proletário e da solidariedade revolucionária. Desejo que as relações entre as forças revolucionárias brasileiras e filipinas pos­sam seguir avançando e contribuindo para o ressurgimento da revolução proletária socialista mundial.

As revoluções brasileira e filipina conquistarão vitórias cada vez maiores nos próximos anos, mediante lutas de massas combativas nas regiões urbanas e rurais contra o imperialismo ianque e toda reação!

Prof. José Maria Sison
(Amado Guerrero)

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Latest news

Bio-data of Jose Maria Sison as public figure

Bio-data of Jose Maria Sison as public figure

Jose Maria Sison talks and meets with Philippine presidents

Jose Maria Sison talks and meets with Philippine presidents

Jose Maria Sison meets and talks with Prime Minister Kyell Magne Bondevik of the Royal Norwegian Government

In the course of GRP-NDFP peace negotiations in Norway , Jose Maria Sison meets and talks with Prime Minister Kyell Magne Bondevik of the Royal Norwegian Government.

Jose Maria Sison receives the Southeast Asia WRITE Award

The literary award is considered the most prestigious in Southeast Asia. The awardees are nominated by national writers' organizations

BOOKS BY PROF. JOSE MARIA SISON, 1961-2022

Since 1961, more than 50 books written by Jose Maria Sison have been published in English, Filipino and other languages. The books listed hereunder chronologically are mostly available from libraries of major Philippine, US and West European universities, Popular Bookstore in Manila and NDFP International Information Office in Utrecht, The Netherlands.

Decision on the petition for proscription against the CPP-NPA as terrorist organizations filed by the DOJ on 21 Feb 2018 with the RTC branch...

The Program of the CPP which is also synonymous with “Plan of Action”, can be construed as the respondent organizations’ “purpose for being,” or the very reasons for its establishment. A perusal of the foregoing Program, consisting of lofty ideals readily shows that the CPP-NPA is organized or exists, not for the purpose engaging in terrorism.

Must read

Bio-data of Jose Maria Sison as public figure

Bio-data of Jose Maria Sison as public figure

Jose Maria Sison talks and meets with Philippine presidents

Jose Maria Sison talks and meets with Philippine presidents

You might also likeRELATED
Recommended to you